Projeto 12-15 - Esta é a história de uma aula…

8 May 2017

Projeto 12-15 – Esta é a história de uma aula…

/
Posted By
/
Comments0

…Mas fiquem descansados porque esta não é uma história com monstros! Esta é uma história com risos e sorrisos… Os deles, os nossos e, quem sabe, os vossos, que agora vão lê-la!

Querem que vos conte? Querem? Então vamos lá…

Era uma vez um dia, este dia, o dia em que a Mara, o Ermelindo, a Diana, o Rafael, o Kléber e o Zé foram, em representação do Projeto 12-15, dar uma aula aos seus colegas do mestrado de Psicologia Comunitária: Proteção de crianças e jovens em risco do IUL-ISCTE. Mas vocês não sabem quem eles são, pois não? Então vamos lá recomeçar e contar quem eles são. São meninas e meninos do Projeto 12-15 que hoje deixaram os cadernos e os lápis, agarraram o giz e foram ao quadro para serem eles os professores. E sabem o que aconteceu? Saíram-se muito bem! Foram excelentes, os melhores Professores do mundo! E sabem porquê? Porque eu estive lá e vi tudo! Ouvi-os, embevecido e feliz, falarem de si e dos seus colegas no projeto, do que fazem quando são eles os alunos, das suas malandrices, do que aprendem, dos seus professores e das aulas, dos sonhos que têm, do futuro que imaginam para si. Ouvimos todos, e ao ouvir sorrimos e sonhámos com eles. Sorrimos ao vermos-nos naquelas histórias e sonhos que nos contaram. No sonho do Rafael que quer jogar à bola num clube grande. Na imensa vontade da Mara em voar como assistente a bordo daqueles enormes pássaros de ferro que lá em cima nos levam pelo mundo fora. No desejo da Diana em ser cozinheira – e ao escutá-la, eu que sou tão guloso, logo ali me lambuzei a imaginar os bolos e os cozinhados -. No talento do Ermelindo que um dia há-de desenhar o seu nome em desenhos e pinturas que já hoje, quando as imagino no seu olhar tímido, me orgulham. No acanho do Zé e do Kléber, cuja bisonhice naquele momento lhes levou por momentos os sonhos, mas cujos sonhos são maiores, tão maiores, que logo todos nós, sem os sabermos, os sonhámos ali com eles! – E ri, se me ri! Rimos todos, tanto e tanto e com tudo. Ri com o spray mágico do Zé. Ri com a horta do Kléber. Ri com as namoradas do Rafael. Rimos todos e sorrimos em conjunto e com alegria. Rimos juntamente com a Professora Joana que nos convidou e com os seus alunos. Rimos a saber que esta alegria que nos junta no presente é, afinal de contas, a nossa alegria futura, tal como esta história que vos conto é a história de mais um dia e a história do caminho que, em conjunto, fazemos a caminho desse futuro.

E por isso, esta é a nossa história. A história de uma aula. A história de um dia nas nossas vidas, na vida deles, na vida do projeto! A história de um daqueles dias em que mais uma vez sentimos o quanto todos os dias que passamos juntos a fazer este projeto são dias incríveis! Porque este projeto é único! Porque estes miúdos merecem o melhor de nós! Porque eles todos os dias nos dão o melhor de si!

Mas esta é também a história de muitas outras histórias que todos os dias lhes acontecem e nos acontecem. As histórias deles e a história do Rui, da Helena e do Nuno que os acompanharam na aula e que, com eles e com os colegas, passam os dias. A história da Professora Joana e dos seus alunos que nos receberam. A história de todos quantos, na Empresa Municipal amadora Inova que suporta o projeto, na Câmara Municipal da amadora que o promove e no Agrupamento de Escolas de Alfornelos que o acolhe, a cada momento contribuem e fazem com que esta história e todas as histórias que este projeto tem para contar, sejam possíveis. Porque esta é apenas uma pequena parte da nossa história – e tantas histórias haveria para vos contar se agora vos desfiasse o longo fio que já leva a nossa história até porque esta é, afinal de contas, uma história sem fim. Porque é uma história de vidas que se transformam pela educação, pelo afeto, pela amizade, pela ternura e pela crença de que é sempre possível! – Sim é! Porque há sempre uma maneira, uma via para fazer o que de maneira nenhuma às vezes parece possível. Porque se, como eles, nunca desistirmos de sonhar, sempre haverá essa maneira! Porque eles, os miúdos, nos ensinam a sonhar e nos demonstram que sim! E porque por eles valerá sempre a pena continuar este já longo caminho que o Projeto 12-15 leva.

E esta é também e no final de cada novo dia, uma história com um único fim, um único propósito. A Felicidade. A deles! Todos os dias e a cada nova manhã pelo tempo fora!… Porque na verdade tudo vale a pena quando temos, no fim de um dia como este, o sorriso de um miúdo para nos abrir a janela do dia seguinte… Todos os dias!

E para concluir esta história que já vai longa, aqui fica um imenso obrigado à Professora Joana, aos seus alunos e ao IUL-ISCTE pela oportunidade que nos deu, que lhes deu.

O Projeto 12-15
IMG_8998

Leave a Reply