O Projeto 12-15 nas palavras dos nossos parceiros.

21 Jun 2017

O Projeto 12-15 nas palavras dos nossos parceiros.

/
Posted By
/
Comments0

“O Projeto 12-15 é uma iniciativa desenvolvida no quadro de uma parceria entre o Agrupamento, a Câmara Municipal da amadora e a amadora Inova e constitui-se como um projeto de combate ao abandono escolar, assente num modelo de aprendizagem inovador e personalizado, para uma cidade em que o mais importante são as pessoas.”

Duarte Alão
Diretor
Agrupamento de Escolas de Alfornelos 

“Para os devidos efeitos se declara que no decorrer do Ano Letivo 2016/2017, em relação ao Polo da Reboleira da Escola Intercultural do Desporto e das Profissões, foi um ano calmo, pelo que raramente foi solicitada à PSP intervenção no referido estabelecimento.

Salienta-se ainda o facto da existência de excelentes relações de entreajuda e cooperação através dos agentes adstritos ao MIPP/Escola Segura da 61ª Esquadra – Reboleira e a direção daquele Estabelecimento de Ensino.”

António Miranda Pinheiro dos Santos
Subintendente
PSP – Escola Segura

“O projeto 12-15 é um parceiro fundamental para a CPCJ da amadora e constitui-se como uma resposta muito útil e necessária para os jovens acompanhados em situação de absentismo e abandono escolar, com baixa escolaridade.

É uma resposta educativa adaptada às necessidades e competências específicas de cada jovem. A equipa técnica realiza um acompanhamento individualizado aos alunos e suas famílias, o que se constituiu como um fator de sucesso na promoção da assiduidade, do sucesso escolar e da promoção das competências pessoais e sociais dos jovens.
É uma resposta única e imprescindível no concelho da amadora.”

Filipa Domingos
Presidente – Representante do Município
CPCJ amadora

Trabalhamos na área de promoção e proteção das crianças e jovens em perigo, com processos judiciais a decorrerem nos Tribunais de Família e Menores. O sucesso do nosso trabalho, junto destas crianças e famílias, depende da intervenção das entidades que no dia-a-dia as acompanham. 

O Projeto 12/15 tem tido um papel fundamental na vida destes jovens, promovendo junto destes a cultura de valores, de aprendizagens, de trabalho.

A relação com a equipa técnica do Projeto é excelente e de proximidade. Esta equipa está sempre pronta a ajudar e apoiar, fazendo um efetivo trabalho em parceria, tendo um único objetivo comum – A promoção dos direitos destes jovens.”

Não podemos deixar de realçar que é nosso entendimento que o sucesso deste projeto passa por acreditar nas competências destes jovens levando-os a também acreditarem em si próprios.

Cristina Mendes e Fernanda vital
Técnicas
ECJ—Equipa de Crianças e Jovens da Segurança Social da amadora

“O Projeto 12-15 oferece à Nossa comunidade a esperança de um percurso adaptado às características únicas de um conjunto de crianças e jovens que nos lembra da necessidade de investir, continuamente, em processos inovadores no ensino.

A Aproximar felicita este projeto pela irreverência e liderança que acrescentou à oferta educativa em Portugal e espera consolidar a sua colaboração para alcançar a visão de um ensino centrado nas crianças e jovens que serve.”

Tiago Cardoso Leitão
Presidente da Direção
Aproximar 

“No âmbito do acompanhamento de medidas de promoção e proteção, o Projeto 12-15 surgiu como parceiro estratégico na reintegração escolar de alguns jovens, os quais se sentiam desenquadrados dos planos escolares ditos “normais” e protelavam situações de absentismo e mesmo de abandono escolar, sem que fosse possível inseri-los noutro tipo de respostas.

Deste modo, o encaminhamento de jovens para o Projeto 12-15 permitiu definir objetivos reais com os jovens e suas famílias, com vista à continuidade do projeto educativo. Ainda assim, cientes de que não se obteve o mesmo resultado em todos os casos, parece-me fundamental referir que o sucesso possível se deveu, em muito, à estreita articulação promovida com a equipa técnica do projeto, que se mostrou uma parceira incansável e disponível no contacto permanente com as famílias e no empenho em motivar os jovens.”

Cátia Sousa
Assistente Social
Equipa de Crianças e Jovens da Segurança Social

“Foi com enorme sentido de missão e ambição que o Jundokan Portugal viu associado o seu nome a este projeto. A educação – e sobretudo formação de todos os nossos jovens – é uma responsabilidade não só dos pais, mas da sociedade onde os mesmos estão inseridos. Pareceu-nos assim, desde o primeiro momento, que incluir uma arte marcial como o Karaté nas atividades dos jovens do projeto 12-15 seria uma mais valia do ponto de vista psicossocial para todos os envolvidos.

O Jundokan Portugal é uma estrutura federada que tem como finalidade o ensino e promoção da prática de Karaté na vertente tradicional do Goju-Ryu de Okinawa e na vertente mais desportiva desta modalidade de combate, que se pauta por valores de respeito e convivência que se revelam nos mais pequenos gestos da prática – nas vénias, no alinhar, no trabalho individual onde as capacidades de coordenação motora e concentração são constantemente solicitadas e até no trabalho de grupo onde o respeito tem necessariamente que imperar para que existe evolução de todos os elementos inseridos na aula.

 É com enorme orgulho que também nós recebemos a notícia de alunos que alcançaram a fase seguinte, que perante a sua dedicação e empenho foram conduzidos a exame de graduação, tendo correspondendo à exigência do mesmo de forma positiva.

O Jundokan Portugal e o Projeto 12-15 comungam de diversos objetivos. O que pretendemos é conseguir através de uma paixão que é nossa – a prática de karaté – mostrar que cada caminho pode e deve ser percorrido atendendo e respeitando as vivências e idiossincrasias de cada um, amparando a cada passo aqueles que nos confiam a sua vontade, na expectativa de que cada um encontre dentro de si determinação e vontade para vencer os comodismos e facilitismos, na busca de um “eu-melhor”.

Obrigado por pela, mão da equipa técnica, nos estarem a possibilitar fazer parte deste projeto tão ambicioso e necessário de inclusão social.”

Nuno Cardeira
Responsável Técnico do Jundokan Portugal

“No âmbito do mestrado em psicologia comunitária e proteção de crianças e jovens em risco do ISCTE-IUL, e mais concretamente na unidade curricular de avaliação e intervenção com crianças em risco, a coordenadora desta unidade curricular Joana Alexandre, convidou os jovens do projeto 12/15 a virem dar uma aula aos alunos deste mestrado, no passado mês de maio. 

Esta foi uma experiência tão rica para uns como para outros: para os alunos do mestrado, o contacto com bons projetos locais é uma mais valia no seu processo de crescimento académico e pessoal; para os alunos do projeto 12/15, o contacto com uma universidade e o papel de professores que lhe foi atribuído visa transmitir que não há impossíveis e que sonhar é a base do conseguir. Que se repita mais vezes!”

Joana Dias Alexandre
Professora Auxiliar
Departamento de Psicologia Social e das Organizações
Escola de Ciências Sociais e Humanas
ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa

“Foi com muito gosto que reunimos com os vossos alunos e ficamos desde já totalmente disponíveis para futuras iniciativas que considerem a nossa intervenção oportuna. Em relação aos encontros que realizamos o feedback que podemos partilhar é muito positivo, claro com dificuldades nomeadamente no inicio de cada sessão, verificou-se uma grande resistência pela parte dos alunos para iniciarmos, mas com o decorrer da atividade foram alterando o seu comportamento permitindo terminar os dois encontros com alguns objetivos alcançados inclusive com a demonstração por parte de alguns alunos para voltarmos a reunir e acredito que num segundo encontro com os mesmos alunos os comportamentos já seriam mais assertivos logo muitos outros objetivos poderíamos alcançar.”

Sérgio Luís
Projeto de Prevenção Nacional
ABRAÇO – Associação de Apoio a Pessoas com VIH/Sida

Leave a Reply